5/22/2023

Estreia no SescTV: série "100 Anos de Cultura e Conflitos" dirigida pelo cineasta João Batista de Andrade

No dia 29, às 21h, estreia no SescTV a série “100 Anos de Cultura e Conflitos”, uma produção da PaleoTV, com direção de João Batista de Andrade, cineasta, produtor de cinema e televisão, roteirista e escritor brasileiro. Na mesma data de estreia no canal, o SescTV promove no CineSesc um evento de lançamento que acontecerá a partir das 20h30. Na ocasião, o diretor João Batista vai comentar sobre as motivações e desenvolvimento da produção, e o primeiro episódio “A Revolta dos Tenentes” será exibido. A atividade será aberta ao público, mediante retirada de ingressos na bilheteria do CineSesc (R. Augusta, 2075 - Cerqueira César), a partir das 19h30.

A série “100 Anos de Cultura e Conflitos” explora, ao longo de 16 episódios e a partir da análise de importantes historiadores e pensadores contemporâneos, os eventos históricos que moldaram a política e a cultura brasileira atuais. Movimentos como a Semana de Arte Moderna e o Tenentismo, ambos ocorridos em 1922, são investigados, assim como outros marcos fundamentais na história do Brasil. A partir do dia 29, a série também estará disponível sob demanda pelo sesctv.org.br/100anos.

Na semana seguinte à estreia, o SescTV realizará um encontro com o diretor João Batista. O evento aberto ao público acontecerá no dia 5 de junho, a partir das 16h, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc (Rua Dr. Plínio Barreto, 285 - Bela Vista). Além do cineasta, participam da conversa a historiadora Maria Cecília Forjaz e a atriz Naruna Costa. Os convidados vão abordar temas como o tenentismo, a insistente presença dos militares na história do Brasil, revoluções como a Guerra do Paraguai, a Revolução de 1924 e a Coluna Prestes, a Semana de Arte Moderna, Questão Indígena, entre outros.  

Sobre a série:
Para o diretor João Batista de Andrade, a produção busca investigar o emaranhado de contextos históricos que constituem a cultura brasileira e o funcionamento da sociedade. A série guia o espectador em um diálogo sobre uma sequência de eventos que sofreram a influência das ideologias disponíveis no início do século XX e que se moldaram a partir da herança cultural do século XIX, definindo a trajetória incerta da República e da Democracia.

“Claramente ‘100 anos de cultura e conflitos’ diferencia-se dos bons trabalhos que abordam exclusivamente o centenário da Semana de Arte Moderna”, conta o cineasta. “Nesta série, decidimos falar desses 100 anos, por meio de uma conjunção histórica. São 100 anos de uma afirmação cultural moderna e, ao mesmo tempo, da ascensão do militarismo com a revolta dos "tenentes" no Forte de Copacabana”. Para o diretor, a produção explora como as esferas da política e da cultura puderam conviver em um período tão marcado pelas contradições da vida política brasileira e pela presença militar, em meio a luta na construção de um país moderno e democrático, saído tão recentemente do escravismo.

Os 16 episódios da série 100 anos de Cultura e Conflitos, abordam, respectivamente, os seguintes temas: A Revolta dos Tenentes; a Revolução de 24 e a Coluna Prestes; A Semana de Arte Moderna; A Guerra do Paraguai; A “libertação” dos escravizados; Primeira República – partes 1 e 2; 1930, enfim a Revolução; A Rádio Nacional e o Cinema Sonoro; A revolução de 32; A intentona comunista; O Plano Cohen; Getúlio, o Eterno Retorno; JK, Jango e o Golpe de 64; A Questão Indígena no Brasil; 100 Anos de Política e de Golpes.

Sobre o diretor: 
João Batista de Andrade iniciou sua carreira no cinema em 1963 e, desde então, dirigiu mais de 30 produções, atuou, escreveu doze livros e recebeu diversas premiações por suas obras em alguns dos principais festivais do planeta. Foi secretário da Cultura do Estado de São Paulo, quando criou o PROAC - Programa de Ação Cultural. Foi também Presidente do Memorial da América Latina e Ministro Interino do Ministério da Cultura e assumiu interinamente o Ministério da Cultura em 2017.

Nenhum comentário:

Postar um comentário