6/19/2023

Flávio Prado é o convidado do The Noite nesta segunda (19)

Convidado fala de sua carreira, recorda histórias marcantes e comenta projetos atuais com Danilo Gentili
Danilo Gentili começa a semana batendo um papo com o jornalista Flávio Prado. Autoridade quando o assunto é esporte, ele recorda no The Noite desta segunda (19) sua extensa e bem-sucedida carreira, os programas icônicos que apresentou e histórias marcantes com nomes como Pelé. Na Jovem Pan há mais de 30 anos, cita as famosas discussões com o apresentador ‘Pilhado’: “gosto de irritar os amigos. E as nossas discussões são sérias. Mas acabou, acabou. Ele fica nervoso, eu não”. Recordando o início, conta que virou apresentador tendo uma discussão com Jô Soares. “Eu fazia alguns jogos na TV Cultura. Campeonato Alemão, Japonês, era uma coisa meio fora dos padrões. Aí o Armando Nogueira criou um programa chamado ‘Cartão Verde’. Um dia o Armando leva o Jô como convidado do programa e o Armando não tinha voz. Eles pegaram o primeiro cara que deu chance lá, que fazia alguma coisa e eu fui lá. Aí o Jô defendia um negócio de empate não contar pontos, aí tive um bate-boca, mas sempre filosoficamente. E o pessoal achou aquilo o máximo, bater boca com o Jô Soares”, diz.

Sobre “O Mundo da Bola”, afirma: “foi o programa que eu mais me encontrei. Fazia totalmente da maneira que eu queria fazer. Lia poesia, traduzia música, tudo que dava na telha eu fazia. Falava de política, de futebol, turismo, era uma curtição”. Flávio lembra seu primeiro trabalho na TV nos anos 70, como repórter do “Mesa Redonda”, no qual entrou através de um concurso: “comentarista quem ganhou foi o Galvão Bueno e o repórter fui eu”. A respeito da entrevista épica em que reuniu Dorval, Mengálvio, Coutinho e Pepe na casa de Pelé, revela ter dado cachês ‘falsos’ para os ex-jogadores, que na verdade foram pagos pelo Rei do Futebol a pedido do mesmo. “Quando acabou, falei ‘por que você fez isso?’. Ele falou ‘alguns deles não têm uma situação confortável. E eu não ia dar dinheiro para eles. Então, criei essa situação do cachê para poder ajudar os caras’”, conta.

Ainda sobre a amizade com o craque, comenta: “acabou o programa e o Pelé falou ‘fica aí mais um pouco’. E ele servindo estrogonofe, estávamos eu e minha esposa. Todo mundo foi embora e tal. Pelé era um cara muito solitário. Porque ele era tão grande que é muito difícil você estar em qualquer lugar. Ali não tinha interesse nenhum, nem meu, nem dele. Era uma conversa de amigos. Ele queria muito esses momentos”. E completa: “a gente teve um contato enorme na copa de 82. Foi quando o Pelé se separou da Xuxa. A Xuxa ia para a Espanha. Ele ficou decepcionado pois um mês ele ia ficar lá e a Xuxa era namorada dele e iria para lá encontra-lo. Mas aí ela não foi. Pelé gostava muito dela. Ali ele tinha um monte de coisas que ele tinha montado e já que reservou jantares, restaurantes, vamos aproveitar. E eu tinha mais tempo livre, então ali peguei um contato muito grande com ele. Sempre foi de uma gentileza absurda comigo, sou muito grato ao Pelé”.

Com o canal “Flavio Prado Entre Amigos” no Youtube, o jornalista fala ainda sobre o lançamento do livro “A Imagem da Nuvem”, onde escreve sobre experiências de vida e equilíbrio emocional. Além da entrevista, público também confere mais uma edição inédita do quadro ‘Rodada da Noite’ nesta segunda.



O The Noite é apresentado por Danilo Gentili e vai ao ar de segunda a sexta-feira, no SBT. Hoje, a partir de 00h45.

Nenhum comentário:

Postar um comentário